Substantivo Coletivo

As fêmeas e os filhotes de elefantes vivem em grupos de até trinta bichos, formando uma manada. Eles são muito unidos e, se um elefantinho se machuca, todos param, trazem comida e água e só partem quando ele estiver recuperado.

2 – Responda:

a) Que palavra, no texto, é sinônimo de  “conjunto de elefantes”?  _____________________________

  1. E essa palavra está no singular ou plural? ____________________________________________________

A palavra manada é um substantivo coletivo.


3 – Quer ver como você conhece muitos substantivos coletivos? Escreva como é chamado:
a) um conjunto de abelhas. ________________________________________________________

b) um conjunto de pessoas. ________________________________________________________

c)  um conjunto de flores. __________________________________________________________

d) um conjunto de alunos. _________________________________________________________

Substantivo coletivo é aquele que representa a ideia de vários seres da mesma espécie ou nomeia um conjunto de seres.

4 – Complete as frases com substantivos coletivos das palavras em destaque.
a) Mostrei meu ___________________________________________ de fotografias para a professora.

b)  Todas as ovelhas do ____________________________________________ foram tosquiadas.

c) Uma _____________________________________ de pessoas  foi vacinada contra a gripe.

d) A ___________________________________ de músicos de Ouro Preto fez muito sucesso.

e) As madeireiras estão derrubando muitas árvores da ________________________ Amazônica.

5  – No texto abaixo, os substantivos estão destacados. Pinte apenas os que forem coletivos.Os periquitos andam em bando e gostam de ficar perto uns dos outros.

Usar substantivos coletivos pode, muitas vezes, ajudar a evitar a repetição de palavras nos textos que escrevemos.

Sua ninhada nasce na época em que as plantas estão dando frutos, quando há comida para todos. Isso garante a barriguinha cheia dos filhotes.

alcateia — conjunto de lobos

alfabeto – de letras

arquipélago — de ilhas

atlas – de mapas

banda — de músicos

bando — de aves

batalhão — de soldados

biblioteca – de livros

boiada — de bois

cacho — de bananas, de uvas

cáfila – de camelos

caravana – de viajantes, de  peregrinos

cardume — de peixes

classe – de alunos, de estudantes

colmeia – de abelhas

constelação — de estrelas

cordilheira — de montanhas

coro – de vozes

dicionário – de palavras

discoteca – de discos

elenco — de atores, de artistas

enxame –de abelhas, de marimbondos

esquadra — de navios

esquadrilha — de aviões

estrofe – de versos

exército – de soldados

fauna – de animais de uma região

feixe – de lenha, de capim

flora – de plantas de uma região

frota — de ônibus

júri – de jurados

manada — de bois, de búfalos, de elefantes

matilha — de cães

molho — de chaves

multidão — de pessoas

ninhada — de pintos, de filhotes

nuvem – de gafanhotos

penca – de bananas

pilha – de pratos, de tijolos

pomar — de árvores frutíferas

quadrilha — de ladrões

rebanho — de ovelhas

réstia — de alhos, de cebolas

século — período de cem anos

time – de jogadores

tribo – de índios, de nativos

turma — de estudantes

vara — de porcos


Texto: Severino

Severino

Ana Maria Machado

Era uma vez um menino chamado Severino.

O menino Severino não tinha nada de mais, era um menino como muitos outros. Magrinho, levado, moreno e cabeludo.

A mãe dele brincava que ele também era “zoiúdo”, por causa dos olhos pretos de Severino, grandes e arregalados.

Severino era mesmo muito parecido com uma porção de outros meninos que a gente conhece.

A terra de Severino é que não era muito parecida com uma porção de outros lugares que a gente conhece.

Sabe por quê? É que lá quase nunca chovia. Por isso a terra era seca, cheia de poeira, tudo era amarelo…

Muitas árvores não tinham mais folhas.

Nem flores.

Nem frutas gostosas para a gente comer.

Tudo estava seco, até o riozinho.

E as pessoas iam ficando tristes.

Mas Severino não ficava triste. Ele era muito alegre e cheio de ideias.

Um dia, resolveu fazer uma surpresa para todo mundo.

Cismou que ia fazer chover. E perguntou:

  • Papai, como é que chove?

O pai disse que as nuvens guardam uma espécie de aguinha, que um dia cai e é a chuva, mas não sabia como é que isso acontece.

Então Severino viu umas nuvens lá no alto do céu e teve a ideia de falar com elas para chover. Começou a cantar:

  • Chove, chuva, chove sem parar…

Mas não choveu.

Severino achou que era porque as nuvens estavam tão altas que não ouviam.

Chamou todas as crianças. E cantaram:

— Tomara que chova três dias sem parar, oi!…

Mas não choveu.

Aí Severino resolveu mandar uma carta para as nuvens.

Mas ele não sabia escrever. Nem os amiguinhos dele.

Fizeram então uma porção de desenhos para mandar. Desenharam a terra seca, desenharam a chuva, desenharam a terra molhada, bonita com as plantas e os bichos bem felizes.


 

II – INTERPRETAÇÃO DO TEXTO


1. Complete:

a) Numere os parágrafos. Você encontrou ………….. parágrafos.

b) O título é …………………………………………………………………………

c) A autora é……………………………………………………………………….


2. Na história aparecem várias personagens. Qual delas é a principal?


3. No segundo parágrafo, o narrador fala de quatro características físicas de Severino. Quais são elas?


4. O narrador destaca os olhos de Severino.

a) Como são eles?


b) Por que a mãe o chamava de “zoiúdo”?


5. Na terra em que Severino vive “quase nunca chove”. Qual a consequência disso?


6. Se na terra em que Severino vive, chovesse bastante, como seria o lugar?


7. O fato de não chover provoca reações diferentes nas pessoas e em Severino. Elas ficavam tristes e Severino, alegre. Por quê?


8. A história de Severino giram torno de um problema. Qual?

9. Numa história, a personagem busca sempre uma forma para resolver o problema. O que Severino fez para tentar resolver esse problema?


10. Você conhece algum lugar o Brasil parecido com a terra do Severino?

11. Como é, na sua opinião, a vida das pessoas que convivem com o problema da seca?

12. Na região em que você mora, há problema de falta de chuva?

13. Numere as frases na seqüência correta, de acordo com o texto:

(     ) Nem frutas gostosas para a gente comer.
(     ) Era uma vez um menino chamado Severino.
(     ) A mãe dele brincava que ele também era “zoiúdo”…
(     ) Aí Severino resolveu mandar uma carta para as nuvens.
(     ) — Chove, chuva, chove sem parar…
(     ) Mas Severino não ficava triste. Ele era muito alegre e cheio de idéias.

14. Leia as frases e marque com um X a alternativa que tem o mesmo sentido (sinônimo) das palavras destacadas:


a) “Cismou que ia chover.”
(     ) ficar pensando (     ) meter na cabeça (     ) antipatizar

b) “Ele era muito alegre e cheio de idéias.”
(     ) feliz (     ) chateado (     ) aborrecido

c) “Tudo estava seco, até o riozinho.”
(     ) molhado (     ) úmido (     ) enxuto

15. Faça um desenho que mostre como a terra de Severino ficaria se chovesse.

Atividades em dupla

ATIVIDADES EM DUPLA   ( ___________________ )


1ª Etapa:

As frases abaixo foram retiradas de algumas produções de textos feitas por alunos. Elas apresentam erros ortográficos e/ou erros de concordância.

Reescreva-as na folha de linguagem, trocando informações com seu colega de dupla, de modo a torna-las corretas em todos os aspectos: ortográfico, acentuação, concordância, pontuação,…

Após, esse trabalho a professora irá corrigí-las na lousa para que vocês retirem todas as suas dúvidas.


1 – A floresta virgem,é onde tem árvores que numca foi esplorada.


2 – Por que as informações que aparecem é  igual aos dos livros.


3 – Na matas do Brasil avia vários animais que ficarão assustados com a derrubada da mata.


4 – os portugueses diseram: “ Felismente estamos sauvos, na terra”


5 – Os dois, branco e índio conversarão e os portugueses foi em bora  com a caravela e parecia que numca mais ia voutar.


6 – …das varias partes da mata surjia muintos índio.

2ª Etapa:


Agora que vocês já pensaram, discutiram e reescreveram as frases do 1 ao 6, sente-se sozinho e reescreva as frases 7 e 8, de acordo com o que já foi aprendido.

Você deverá:

          Corrigir as palavras escritas incorretas;

          Corrigir as frases com concordância errada;

          Acentuar as palavras corretamente quando necessário.

7 – … quando derrepente eles ouviu um barulinho e forão para as praia…


8 –  o marugo tinha que avisa eles; pegou uma bandera e foi balansçando la da gávea.

7 -__________________________________________________________________


8 – __________________________________________________________________