Bagunça na sala de aula

Uma das grandes preocupações dos professores é manter a sala de aula organizada, sem bagunça. Parece que a conversa entre os alunos não é bem vinda para a maioria dos educadores. Ou seja, os mestres preferem uma sala sem conversas, silenciosa, só eles podem e devem falar.

Até que ponto a conversa em sala de aula pode ser prejudicial ao aprendizado e desenvolvimento dos alunos?

A maioria das escolas brasileiras se dizem Construtivistas, Sociointeracionistas, Socioconstrutivistas… que é tudo a mesma coisa. Tais teorias dizem que aprendemos através da interação com o meio e com o outro. Ou seja, através das trocas de experiências entre nossos pares e o ambiente onde estejamos inseridos. Sendo assim, a troca de ideias, de informações, da conversa em sala de aula, deve ser privilegiada e, não, o silêncio.

Alguém pode dizer que uma sala de aula barulhenta além de atrapalhar as demais salas vizinhas, ainda marca a falta de autoridade do professor, que deve ter o “controle”. Nesse sentido, uma sala onde os alunos interagem entre si é sinônimo de incompetência do professor.

Uma fala comum seria: “fiquem em silêncio!” como múmias, estáticas. Maria Montessori diz que em seu tempo de escola as crianças ficavam iguais uma coleção de borboletas, cada uma presa, pregada, a sua carteira. Ainda hoje há professores que desejam uma sala de aula assim, com todos os alunos domesticados, ouvindo longas e cansativas aulas discursivas e reproduzindo conteúdos passados no quadro-negro.

Quer uma sala de aula interessante? Organize a “bagunça” que as aulas serão mais bem aproveitadas por todos. Se torne o líder da sala, induzindo seus alunos ao conhecimento. Não seja o chato intelectual que quer “enfiar goela a baixo” aquilo que seus alunos não estão interessados em aprender.  Seja criativo, desperte o interesse de seus discípulos para que conversem entre si sobre o conteúdo em questão.

Há várias maneiras de socializar o mesmo conhecimento. Portanto, se uma metodologia não está funcionando, seja flexível, mude a forma de abordagem.

A conversa em sala de aula, como em qualquer lugar, é fonte de desenvolvimento e o professor, como mediador entre conhecimento e aluno, deve organizar os debates para que sejam produtivos de acordo com o que se queira…

Quem pensar ao contrário e quiser debater tal situação, por favor, estou a disposição…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s